Shows nacionais de volta a Joinville

Negócios: aos 90 anos, indústria Wetzel cresce 67%
12/04/2022
Exposição, em Joinville, reúne produções de mulheres empreendedoras 
03/05/2022

O público que curte música ao vivo sabe o quanto vale a oportunidade de cantar e dançar junto com sua banda ou artista preferido, ao longo de um espetáculo. A onda das lives funcionou bem, no auge da pandemia, até como alternativa para os produtores culturais se manterem na ativa, mas não há termo de comparação com o prazer de assistir ao show da hora no teatro, perto do palco. Com o retorno (ainda gradual) à normalidade, recuperamos também esse prazer, e eis que estão de volta as turnês de artistas nacionais.

Em abril, o Teatro da Liga praticamente lotou para o espetáculo que reúne os gaúchos Kleiton & Kledir dividindo a cena de forma muito harmônica com os catarinenses do Expresso Rural – que, aliás, dizem ter nascido sob a inspiração da primeira banda de K&K, os Almôndegas. Agora em maio, tem a turnê de despendida do Skank, dia 15, às 20h, no Square Garden, e a cantora Liniker, dia 28, na Liga.

“Senti tanta saudade do ao vivo, da vibração que a energia da música causa na frequência quando a gente se junta, daquele olho no olho que só quem viveu sabe…”, revela Liniker, em material de divulgação do espetáculo, que ela dirige ao lado de Julio Fejuca. A artista interpreta novas canções, como “Baby 95”, “Mel” e “Diz Quanto Custa”, e também músicas que marcaram sua carreira até aqui. Liniker ficou conhecida no Brasil inteiro a partir de 2015, quando lançou as gravações de “Zero”, “Louise du Brésil” e “Caeu”.

As primeiras letras de Liniker partiram de cartas antigas que ela escreveu e nunca enviou. Em Indigo Borboleta Anil, a cantora e compositora compartilha suas vivências do agora. A artista precisou se conectar com a sua ancestralidade para se colocar por inteira ao longo das 11 faixas que compõem esta estreia-solo. Após dois anos longe dos palcos, a artista leva o repertório inédito para os palcos acompanhada por sua banda.

A produtora Ivanna Tolotti vê a volta dos shows nesse período de retomada das atividades culturais no Estado como uma celebração da força da música: “O artista no palco é algo único”. Para novembro, ela programa uma edição especial do TUM Festival, evento que promove shows, a conexão da indústria da música e de redes criativas e uma ampla programação voltada ao empreendedorismo, inovação, profissionalização do mercado e a geração de oportunidades no mercado da música nacional e internacional.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.