Por mais dias para doar

Festival de piano terá formato digital e atrações gratuitas       
30/11/2020
Peso, melodia e acidez: Sylverdale lança novo single e clipe
11/12/2020

Por mais dias para doar

Por Sérgio Ogawa – Diretor Presidente do Musicarium Academia Filarmônica Brasileira

De um ano intenso como 2020, espera-se um dezembro ainda mais solidário. Tradicionalmente, a proximidade do Natal faz muitas pessoas pensarem na importância da doação para tantos outros cidadãos e causas por este Brasil afora. Desta vez, o dia 1º de dezembro vai ser marcado pelo Dia de Doar, iniciativa realizada em nome do Movimento por uma Cultura de Doação, que reúne organizações e pessoas para promover o engajamento a diversas causas da sociedade civil por intermédio de doações. A ação é motivada pelo evento internacional chamado #GivingTuesday (terça-feira de doação), realizado anualmente na primeira terça-feira depois do Dia de Ação de Graças, tradicionalmente comemorado nos Estados Unidos.

O ato de doar tem poder transformador. Para nós, do Musicarium Academia Filarmônica Brasileira, ele reverbera não só formação musical e talentos, mas disciplina, respeito, seriedade e engajamento. Somos uma instituição que, desde 2017, aposta na cultura da doação para desenvolver talentos a partir dos 4 anos de idade para que se formem profissionais de alta performance em três importantes objetivos: Orquestra Infantojuvenil (já criada em 2019), Orquestra Jovem (2025) e Filarmônica Profissional (2030). E formar estes músicos de excelência oferecendo bolsas de estudo integral ou parcial só tem sido possível porque mais e mais pessoas e organizações têm encarado o ato de doar como um compromisso com o desenvolvimento da sociedade em que vivem.

Quem doa, ganha mais. Quem doa faz sua parte e vai além. Quem doa, abraça. Quem doa, se torna amigo. Quem doa sabe que o que sai de suas mãos retorna de várias formas positivas. Na experiência do Musicarium, quem vira amigo, doando e abraçando esta causa, recebe sorrisos em forma de arte, talento em forma de música e passa a enxergar além do espetáculo. A transformação ocorre, sim, e muitas crianças e jovens passam também a entender a oportunidade recebida, levando para a vida esta cultura linda, imprescindível, de dar as mãos! Assim vão criando, naturalmente, mais e mais dias de doar!

 

 

 

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.