Julho Verde alerta para prevenção do câncer de cabeça e pescoço

Edição 2020 do Festival de Dança de Joinville é cancelada
21 de julho de 2020
Médica de Joinville lança eBook gratuito sobre menopausa
21 de julho de 2020

Julho Verde alerta para prevenção do câncer de cabeça e pescoço

Mesmo em meio a uma pandemia, o cuidado com a saúde como um todo deve continuar sendo uma prioridade. Para termos uma ideia, mais de 37 mil novos casos de câncer de cabeça e pescoço estão estimados pelo Instituto Nacional do Câncer (Inca) para 2020. É o quarto tipo de câncer com maior incidência (exceto os de pele). Com o objetivo de conscientizar e alertar a população sobre os sintomas da doença, fatores de risco e a importância da detecção precoce, existe o #JulhoVerde, campanha nacional de prevenção ao câncer de cabeça e pescoço promovida pela Sociedade Brasileira de Cirurgia de Cabeça e Pescoço (SBCCP).

Segundo Kauê Milanez Lopes, cirurgião de cabeça e pescoço que integra o corpo clínico do Hospital Dona Helena, de Joinville (SC), um dos principais fatores que desencadeiam este tipo de câncer é o tabagismo. “Fumantes têm 100 vezes mais chances de desenvolver câncer de laringe. Não à toa, o tabagismo é a principal causa de morte evitável no mundo, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS)”, informa o profissional. Só no Brasil, são 156.216 mortes anuais e 428 mortes por dia. Além do tabagismo, a ingestão de bebidas alcoólicas também é um agente relacionado a este tipo de câncer. Ambos correspondem pela maior parte dos novos casos de câncer de cabeça e pescoço diagnosticados no país.  De acordo com especialista, existe prevenção: “Cessar tabagismo e ingestão de bebidas alcoólicas, realizar avaliação periódica e manter em dia a higiene oral”, elenca.

Em geral, a idade média ao diagnóstico de câncer de cabeça e pescoço é entre 60 e 65 anos. Porém, segundo a SBCCP, a infecção pelo papilomavírus (HPV) tem contribuído, nos últimos anos, com o aumento na incidência desta doença em pessoas mais jovens (com menos de 45 anos). A transmissão deste vírus se dá principalmente pela via sexual. “No caso dos tumores de cabeça e pescoço, através do sexo oral. A melhor maneira de se prevenir é pela utilização de preservativo durante relação”, reforça Lucas Sant’Ana, médico oncologista do corpo clínico da mesma instituição, lembrando que existe vacina contra HPV, disponível pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

O diagnóstico precoce e o rápido início do tratamento são fundamentais para a cura do câncer de cabeça e pescoço. O diagnóstico tardio, que ocorre em 60% dos casos, deixa sequelas no paciente. “Não existem exames de rotina para identificação deste tipo de tumor como ocorre, por exemplo, com a mamografia para câncer de mama ou colonoscopia para câncer de cólon. Profissionais de saúde da família, assim como dentistas, são fundamentais para o diagnóstico das lesões iniciais, fase em que os índices de cura são mais elevados”, informa o médico.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *