Especialistas orientam sobre como lidar com o home-office

Projeto da Udesc Joinville ensina matemática brincando
22/04/2020
Crise do Coronavírus adia o Festival de Dança de Joinville 2020
23/04/2020

Mesmo com a reabertura de diversas atividades econômicas, muitas empresas seguem com equipes inteiras trabalhando em casa, no regime de home-office. O desafio de viabilizar esse modelo de operação não é pequeno. Veja as dicas dos analistas em psicologia do Ministério Público de Santa Catarina (MPSC), Mariana Montibeller, Marlos Gonçalves Terêncio e Renata Susan Pereira.

– Em termos psicológicos, toda mudança significativa na vida e rotina requer um período de adaptação que é individual, tendo em vista suas características subjetivas, sociais etc. Sentimentos de estresse e ansiedade podem surgir, pois são reações aos momentos que estamos vivendo.

– O trabalho remoto não está numa condição ideal de teletrabalho, pois ao mesmo tempo é preciso lidar com as demandas domésticas e de cuidados aos filhos.

– Importante conversar com quem está ao nosso redor: família, colegas de trabalho, gestor. É o momento para sermos compreensivos e empáticos, cuidarmos para não nos excedermos em autocobrança e cobrança de outros, o que pode aumentar ainda mais o estresse nesse período.

– Trabalhar em um ambiente com crianças em volta, principalmente pequenas, afeta a concentração e o rendimento não será o mesmo do que no trabalho presencial. Pense em fazer o melhor possível dentro das condições de trabalho de que você dispõe hoje.

– Lembre-se de realizar pausas durante a jornada, elas são muito importantes para descanso mental para prevenção da sobrecarga cognitiva e do estresse. Se preciso, coloque um despertador para lembrar da hora de parar.

– Estabelecer uma nova rotina, mesmo na condição do isolamento. Não será como a que tínhamos antes, mas minimamente tentar estabelecer os horários e as possibilidades diárias em relação a quando e como realizar os afazeres de autocuidado, de cuidados domésticos, de cuidados dos filhos e dos horários de trabalho. Fazendo isso, de alguma forma, passamos a ter uma sensação maior de controle sobre a situação. E incluir nas rotinas diárias aspectos de autocuidado, hábitos saudáveis, atividades físicas. Atividade física é bem importante porque ela também vai trazer bem-estar psicológico.

– Escolha um momento do seu dia, que melhor se adapte à sua rotina, para obter informações seguras sobre a pandemia e sobre o que está acontecendo no mundo e no Brasil. Evite o bombardeio de informações ao longo de todo o dia.

– O apoio social é muito importante nesse momento. É um momento de aprender com as experiências de outros e compartilhar as suas experiências. Se for possível, também, é importante ser solidário com aqueles que são vulneráveis ou estão mais isolados, como alguns idosos e profissionais de saúde.

– Embora estejamos cada um em sua casa, nessa sensação de isolamento, estamos todos no mesmo barco, passando pelas mesmas dificuldades. É uma situação excepcional e transitória.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.